quarta-feira, janeiro 23, 2008

Unidose de medicamento

Mesmo fazendo parte dos assalariados da toda poderosa Indústria Farmacêutica (ainda que aqui não tenhamos comprimidos) e podendo parecer que estou a morder a mão que me alimenta, escapa-me à compreensão como pode tal medida não ter sido ainda implementada. Contra mim falo também porque, à imagem de milhões, tenho uma gaveta cheia de restos de medicamentos prescritos e não utilizados. Não entendo a necessidade (para além da óbvia manobra de maximização do lucro por parte de quem vende) de ter caixas de 60 comprimidos quando, para a minha terapêutica, apenas necessito de 10. Não poderia o farmacêutico, digno licenciado que estudou imenso para saber ler um papel garatujado por outro digno licenciado que estudou imenso, em colaboração com quem diagnosticou a maleita e decidiu qual o tratamento (aka o segundo digno licenciado), determinar também a dose necessária adequada a cada caso, poupando assim recursos precisos ao utente e ao estado? Depois gastam milhares em campanhas contra a automedicação e pedem para quem padece de alguma doença para não ir primeiro à mística gavetinha chafurdar em busca daquela pílula mágica que anteriormente em males similares ou comparáveis, do próprio ou do prestável e entendido vizinho, lhes serviu de panaceia...

É que já nem se dão ao trabalho de nos atirar areia para os olhos.

4 comentários:

Toni disse...

"escapa-me à compreensão como pode tal medida ainda não ter sido implementada."

Será por a proposta ser do PP?

Toni disse...

Mas eu apoio a medida

Catarse disse...

LOL!! Já me deixei dessas lides da poolítica partidária há algum tempo... são quase todos iguais e quase todos maus, corruptos, interesseiros, mentirosos, aldrabões, vigaristas, salafrários, mesquinhos, egoístas... ups, entusiasmei-me!

De qualquer maneira, era a favor disto ainda antes desta proposta (que foi, realmente, a inspiração do post ao ouvi-la nas notícias).

Arroz de Casca disse...

Ora apoiado! Já andei a querer "dar" caixas de medicamentos quase inteiras e dentro do prazo (ainda pode ajudar alguém c/ a devida supervisão médica) e não consegui. Também se podia rentabilizar essa parte, caso a referida medida não seja implementada. Mas não...Só fazem reciclagem e só nalguns sítios. Bah!
Crupt! Crupt! pró lobbie farmacêutico.