sexta-feira, março 03, 2006

Burocracia...

10h: Pessoas com quem trabalho ligam-me para saber a que horas é a reunião que marcaram e de que eu nem tenho conhecimento;

10h30: Faltou um documento para a reunião. É preciso tê-lo de prevenção;

11h: Ligam de uma entidade pública para quem fizemos uma acção de formação. Para nos pagarem, exigem que nós insiramos no sistema deles os dados dos formandos. Isto não estava combinado. Eu digo que o faremos;

11h30: Para entrar no sistema informático dessa entidade é preciso ter uma senha. Ligo para lá. Eles não a sabem. O informático não está. A menina simpática que sabe usar o e-mail não está. Da parte da tarde não estará ninguém. Estarão todos em reuniões fora. Tinha-me esquecido que é sexta-feira;

12h: Chegou o último logotipo para os certificados que estão à espera dele desde ontem. Afinal era igual a um dos que já me tinham mandado;

12h30: Ligam-me do banco. Recusam-se a dar-nos um novo livro de cheques sem que lhes entreguemos dezenas de fotocópias com dados de administradores que o deixarão de ser em menos de 30 dias. Explico-lhes que não faz sentido. Dizem-me que não há nada a fazer;

13h: Almoço;

14h30: Vou directamente para o banco. Explico o ridículo da situação dos cheques. Proponho uma alternativa. Irrito-me mas não me enervo. Esqueço-me que para a gerente aquilo é só um emprego, como este é para mim, e dou a entender que deixamos de usar a conta. Faz efeito, mas pouco. Nada a fazer;

16h: Chego ao escritório e tenho uma carta de outro banco. Este faz-nos depósitos a prazo de dezenas de milhares de euros pelo telefone mas recusa-se a prestar informações ao nosso ROC por a nossa carta que o solicita ter apenas uma das duas assinaturas que obrigam a sociedade;

16h30: Estou farto. Nunca quis isto. Somos quase todos burocratas afundados em papel ou peças a mais num sistema podre.

1 comentário:

ana disse...

com essas trocas quase que me senti em Timor...